Conhecer para intervir

    

    

No dia 26 de novembro, os alunos do Curso Profissional de Apoio Psicossocial, no âmbito das disciplinas técnicas e dos Projetos de Cidadania e Desenvolvimento, Sair da Caixa/O Bairro, deslocaram-se pela área noroeste do município a fim de conhecer o património natural e cultural aí existente.

Do itinerário, fizeram parte os parques urbanos do Rio da Costa, Moinho do Guizo, Fonte das Avencas, Moinho da Pedra e Serra das Brancas, bem como outros espaços urbanísticos que constituem pólos dinamizadores da comunidade por promoverem o bem-estar, a prática de desporto ao ar livre e as atividades lúdicas em harmonia com a natureza.

Os futuros técnicos de Apoio Psicossocial fizeram o reconhecimento das zonas limítrofes do concelho, constataram a requalificação do espaço público, analisaram os equipamentos de intervenção social nos bairros de realojamento e localizaram a Necrópole de Carenque (desconhecida de grande parte da população apesar de estar classificada como monumento nacional desde 1936).

Nos miradouros, foi possível apreciar a diversidade paisagística, desde as zonas de AUGI, com o seu casario desalinhado, até à serra da Arrábida e à serra de Sintra, evidenciando a localização privilegiada da nossa cidade. O bosque centenário da Fonte das Avencas, com os seus trilhos íngremes, constituiu um desafio contra o sedentarismo no qual os alunos se embrenharam com prazer.

No Parque do Rio da Costa, foi motivo de regozijo a constatação de que as espécies autóctones e silvestres da flora estão apadrinhadas pelos alunos do 1º ciclo que nelas colocaram placas identificativas.

Atravessar a oscilante ponte tibetana por cima da lagoa foi outra experiência muito apreciada e que permitiu avaliar a importância destes equipamentos recreativos para desenvolver as capacidades motoras e a aprendizagem, através de jogos e exercícios.

Os futuros Técnicos de Apoio Psicossocial irão ter responsabilidades profissionais nos domínios da intervenção social e comunitária, da educação, ambiente, cultura e desporto, devendo estar preparados para prestar serviços de qualidade aos cidadãos. Para poderem planear uma intervenção que dê resposta às necessidades diagnosticadas é fundamental conhecer o meio.

Agradecemos à Junta de Freguesia da Encosta do Sol, nossa parceira na comunidade, que nos proporcionou o transporte e ao Dr. Ricardo Fialho, que se disponibilizou para desempenhar a função de guia.